Rock, pop, rap, pagode: relembre ídolos da música acusados de agressão sexual

0
17

Começou nesta semana julgamento do cantor Ross William Wild, acusado de uma série de crimes sexuais contra cinco mulheres entre 2013 e 2023. (Da esq. p/ dir.:) os cantores R. Kelly, Ross William Wild e Nick Carter
Montagem/g1/Getty Images/ Reprodução
O ex-vocalista do grupo Spandau Ballet, Ross William Wild, foi acusado de uma série de crimes sexuais contra cinco mulheres entre 2013 e 2023.
O julgamento do cantor começou nesta semana em Londres, no Reino Unido, e repercutiu na imprensa internacional.
Ross William Wild não é o único caso na indústria musical. Relembre a seguir outros artistas acusados de agressão sexual.
R. Kelly
Foto de 2015 mostra cantor R. Kelly na Semana de Moda de Nova York
Michael loccisano/Getty Images North America/AFP
O cantor R. Kelly foi condenado em junho de 2022 a 30 anos de prisão por chefiar durante décadas uma rede de exploração sexual de mulheres e adolescentes.
Em 2023, sua sentença ganhou mais um ano devido a acusações de pornografia infantil.
P. Diddy
22 de maio — O músico e produtor norte-americano Sean J. Combs (também conhecido como P. Diddy) passa pelo tapete vermelho antes da exibição do filme ‘Killing them softly”
AFP
Sean Combs, estrela do rap americano e um dos grandes produtores musicais do mundo, foi acusado por sua ex-namorada, a cantora Cassie, de estupro e abuso físico, que teriam acontecido durante mais de uma década.
Ele negou as acusações, mas admitiu ter agredido a cantora após a divulgação de um vídeo de câmeras de segurança.
Nick Carter
Nick Carter fará show no Rio
Divulgação
Nick Carter, do grupo Backstreet Boys, foi acusado de assédio sexual três vezes. Em 2017, uma cantora americana o acusou de estupro. Ele foi novamente acusado em 2022 e em 2023 por outras mulheres.
De acordo com um processo obtido pela revista “People”, a defesa de Carter alega que as mulheres se aproveitaram do movimento #MeToo e o usaram em uma conspiração de cinco anos para “difamar e vilanizar” o cantor, e arruinar sua reputação com o propósito de ganhar atenção e fama e/ou extorquir dinheiro de Carter.”
Leandro Lehart
O cantor e compositor Leandro Lehart, do grupo Art Popular.
Reprodução/Instagram/Acervo pessoal
O cantor Leandro Lehart, do grupo de pagode Art Popular, foi condenado a nove anos e sete meses de prisão por ter estuprado e mantido em cárcere privado uma mulher em outubro de 2019.
Segundo apurado pelo g1, a vítima passou por tratamento psicológico depois de ter conhecido Lehart pela internet e sofrido abuso sexual na casa dele. Eles se conheceram pelas redes sociais e passaram a marcar encontros.
Chris Brown
Chris Brown em imagem registrada em fevereiro de 2015 durante festa pré-Grammy, na Califórnia
Jason Merritt / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP
Condenado por agredir a cantora Rihanna em 2009, o rapper Chris Brown foi processado em 2017 por incentivar e auxiliar o estupro de uma mulher durante uma festa na casa do artista.
Em 2019, ele foi detido em Paris por acusação de estupro, com uma queixa apresentada por uma mulher de 24 anos.

Fonte: G1 Entretenimento