Duo Sonâncias vai da bossa carioca às montanhas paulistas na safra autoral do primeiro disco, ‘Eu vi a música no ar’

0
9

Álbum sai em 26 de abril com dez músicas, sendo cinco compostas pelo guitarrista Fernando Baeta e a outra metade pelo pianista Guilherme Ribeiro. Formado pelo guitarrista Fernando Baeta com o pianista Guilherme Ribeiro, o duo paulista Sonâncias lança o primeiro álbum em 26 de abril
Deizy Araújo / Divulgação
♪ Com capa que expõe arte de Luciana Benjamin, o primeiro álbum do duo Sonâncias segue rota diversa ao longo dos dez temas que compõem o repertório autoral do disco intitulado Eu vi a música no ar e programado para 26 de abril.
Se a composição que batiza o álbum é descrita como bossa inspirada na vista da cidade do Rio de Janeiro (RJ) a partir do Cristo Redentor, referencial ponto turístico da cidade, Do retiro ao Japi é tema composto com a intenção de transportar o ouvinte para a natureza bucólica da Serra do Japi, cadeia de montanhas situadas no interior do estado de São Paulo.
O álbum do duo Sonâncias é produto da interação do guitarrista, violonista, compositor, arranjador e produtor musical Fernando Baeta, mineiro de Viçosa (MG), com o pianista, acordeonista, compositor e arranjador Guilherme Ribeiro, paulista de Santos (SP).
Gravado entre outubro e novembro de 2023, o álbum embala as dez músicas autorais no formato de guitarra (a de Baeta) e piano (o de Ribeiro). Cada músico é o compositor solitário de cinco das dez músicas.
Fernando Baeta assina Baião em forma de poema, Mais que merecimento, Presente e Tons de verde, além da composição-título Eu vi a música no ar. Já Guilherme Ribeiro é o compositor de Brilhante, Peregrino, Cadê João? e Songs of forest, além da supra-citada Do retiro ao Japi.
Mixado por Fernando Baeta e masterizado por Homero Lotito, o álbum Eu vi a música no ar chega ao mercado fonográfico com distribuição digital da Tratore.
Capa do álbum ‘Eu vi a música no ar’, do duo Sonâncias
Arte de Luciana Benjamin

Fonte: G1 Entretenimento